Deixando a capital, Beirute, em direção ao sul, um certo momento se afasta do litoral e sobe a montanha, por uma bela estrada arborizada, passando por vários vilarejos e pela cidade dos Emires (Principes), Dar al Kamar, em seguida chega no Palácio encantado de Beit Eddine, a 43 km de Beirute, 800 metros de altitude, num clima agradável e aconchegante.

O nome Beit Eddine traduzido literalmente é “Casa da Fé ou Religião”. O palacio é construído, em meio a árvores frutíferas, oliveiras e parreiras, durante os séculos XVIII e XIX e  pertenceu ao emir Bachir II (1788-1840). Para construí-lo, Bachir II trouxe os melhores arquitetos de Damasco e Alepo, na Síria, e também da Itália, além de libaneses. Em seu interior as paredes e os tetos são decorados luxuosamente, o piso é de mosaico policrômico e suas graciosas arcadas e fontes românticas transportam os visitantes aos encantos das “Mil e Uma Noites”.

 

O Palácio é dividido em três partes: Dar al-Baranié (apartamentos públicos): destinado aos hóspedes do palácio. Segundo as regras da hospitalidade árabe, era o lugar para receber os viajantes. O portal de entrada do palácio é ornado com leões, símbolo da família Chehab, a família que dominava a região. Dar al-Wusta (apartamentos médios): parte central do palácio, onde estão os apartamentos e gabinetes dos ministros, em volta de um grande chafariz. São belas salas com tetos de madeira trabalhados por artesãos de Damasco. Dar al-Harem (apartamentos privados): claustro com uma fachada e uma porta monumental, magnífica obra da arquitetura oriental; no interior, decoração de esculturas,mosaicos de mármores policromos e placas ornadas com máximas em caligrafia árabe. Nessa área está a sala do “Salamaleque”, ou salão de recepção e ao fundo encontra se o diwan, trono do príncipe. Os apartamentos privados do príncipe estão atrás do “Salamaleque”, com vista para as montanhas e para o vale.

 

Ao fundo do palácio está o hammam (banho), com suas três salas (frigidarium, sala fria; tepidarium, sala morna e calidarium, sala quente). No jardim ao lado do hammam está o mausoléu com uma cúpula que abriga o túmulo de Sitt Chams, a primeira esposa do príncipe. Neste mesmo jardim está o túmulo do Príncipe Bachir II, morto em Constantinopla, Turquia, em 1840. E para completar, o palácio apresenta, a partir de suas varandas, uma vista magnífica do vale, repleto de patamares agrícolas.

 

Museu de Mosaicos: no subsolo do palácio, o antigo estábulo foi transformado em museu de mosaicos, com belas peças trazidas de várias regiões do Líbano, especialmente de Jieh. Restaurados, os mosaicos datam do século V e VI d.C. Trata-se da coleção de mosaicos bizantinos mais importante do Oriente Médio atualmente.

beit eddine fest 1

Em 1840, Bachir II foi exilado e o palácio tomado pelos otomanos para sede de governo. Durante o Mandato Francês passou a ser escritório administrativo e depois foi classificado como monumento histórico. Depois da Independência do Líbano,em 1943, passou a ser residência presidencial de verão.

 

Na região mesma estão também os três palácios construídos por Bachir para seus três filhos: os Príncipes Kassim, Khalil e Amine. O palácio do Príncipe Amine foi transformado num luxuoso hotel que domina o complexo do palácio de Beit Eddine e o Vale. Nele está um excelente restaurante e café, num terraço maravilhoso. Aproveitando a região, visite a floresta dos Cedros de Barouk, com árvores milenárias.

Festival – Neste quadro belissímo de encantos é realizado no Palácio de Beit Eddine, durante o verão, o celebre Festival Internacional de Beit Eddine. Um grande espetaculo ao ar livre, onde é apresentado anualmente vários grupos estrangeiros do ocidentes, de árabes e do Líbano, são grupos folclóricos, música, teatro… Em 2008, Gilberto Gil apresentou-se com grande sucesso neste palácio. Este ano, 2016, o Festival apresntarâ no mês de agosto vários espetaculos,entre outros: The Merchants of Bollywood. Romeo & Juliette – Ballet Preljocaj e Buika & Carminho, flamenco com estilo afro-cubano e jazz… Para ver o programa completo e datas, visite o portal: http://beiteddine.org/Up-coming-events.asp

 

beiteddine_art_festival_2015_full_programO palácio de Beit Eddine está aberto todos os dias, exceto às segundas-feiras, das 9h às 18h no verão e das 9h às 16h no inverno.

 

Por Roberto Khatlab

 

 

 

 

 

 

This post is also available in: enEnglish (Inglês)