IMG_9152

Yasmin Al Masri

Esse mês Connection Jovem traz a historia da família da Yasmin ( 17 anos) e Rayan (13 anos). Libanesas, as duas são os amores e o alicerce do casal Carla Mussallam Al Masri e Yehia Al Masri.

Yasmin é campeã libanesa de ginástica artística, e treina desde os 5 anos de idade. Ela ainda treina ginástica rítmica, danças: folclóricas, contemporânea e moderna, além de ser sua própria coreógrafa. Ela faz parte do corpo de dança do Centro Cultural Russo em Beirute a cerca de 11 anos.

Mas seu talento vai além da ginástica. Está no último ano escolar na escola DSB , Deutsche Schule Beirut, cursando o International Baccalaurette, e fala árabe, inglês, português, alemão, francês e um pouco de russo.

IMG_9148

Yasmin e suas medalhas

Yasmin faz apresentações em festas, exposições, eventos esportivos, e já concedeu entrevistas para a Future TV. E para completar, Yasmin dá aulas de ginástica para as crianças menores na sua escola, além de realizar serviços comunitários dando aulas de ginástica para crianças cegas e surdas, assim como ensina adolescentes com necessidades especiais. Yasmin enxerga seu futuro estudando educação física, ou ciências sociais e até mesmo filosofia. E estudar na Alemanha está em seus planos.

IMG_9153

as irmãs Rayan e Yasmin Al Masri

Rayan, agora com 13 anos, também é uma menina cheia de sonhos e atividades. Ela ama a ginástica e sua especialidade é a trave. Poliglota como sua irmã, ela fala inglês, árabe , alemão, português e francês. Rayan já fez vídeo clipes e também trabalha com apresentações de dança para festas e eventos.

Em 2012, Rayan ganhou em 10o lugar o III Concurso de Desenho Infantil patrocinado pelo Itamaraty ”Brasileirinhos no Mundo”, competindo com 481 crianças do mundo todo. Seu desenho premiado foi denominado “ Escravo Livre “, uma homenagem à Abolição da Escravatura.

http://www.brasileirosnomundo.itamaraty.gov.br/desenhos/iii-edicao/imagem01-37.jpg/view

Yasmin já realizou apresentações no Programa Ahlam Alsabah da Future TV ou Mostakbal TV ( em árabe). Confira os vídeos abaixo :

https://www.youtube.com/watch?v=7ZksPG5PQCw

https://www.youtube.com/watch?v=36d8LYNyuZI

Já em 2013, Rayan recebeu menção honrosa com o seu desenho do metrô da cidade de São Paulo. Ela sonha em se tornar atriz de Holywood e aspira também o cargo de advogada internacional.

http://www.brasileirosnomundo.itamaraty.gov.br/desenhos/brasileirinhos-no-mundo-iv-edicao/cat-ii_1mo.jpg/view

IMG_9155

Carla Al Masri

Mas o talento dessas pequenas grandes meninas tem a quem puxar. Sua mãe Carla, 49 anos, formada em Administração de Empresas, porém bailarina e professora de dança do ventre por vocação. Ela pertencia ao grupo folclórico de Dabke do Esporte Clube sírio em SP. Carla é brasileira, filha de libaneses casada desde 1997 com o libanês Yehia Al Mari, que também dançava o dabke por hobby à época e atualmente trabalha como IT.  O começo do namoro se deu 1995, após uma viagem de turismo, e desde então os dois não se desgrudaram mais. A comunicação no começo era realizada por telefone, cartas, fitas cassete e fax, nada comparado à tecnologia atual. Carla se considera uma pessoa sem religião, mas voltada para Deus e para a espiritualidade, apesar de seu marido ser muçulmano. Além de dona de casa, ela é motorista da casa, sempre se deslocando para levar as meninas em suas atividades, além de ajudar seu marido no escritório de informática da família, a ITSS-Solutions & Servies em Maazra. Carla e seu marido fazem parte do corpo de teatro do Centro Cultural Russo, além de realizarem coreografias de dança do ventre e oriental do Centro. A família é ativa no Centro Russo, onde já ganhou até mesmo prêmio concedido pelo embaixador russo em 2006.

 

Para finalizar nossa entrevista, Carla faz uma linda declaração sobre seu país de coração e de seus antepassados:

“O LIBANO, ahhh, o Líbano, amo esse país mas ao mesmo tempo o odeio. Amo a natureza, o mar, as praias, o sol, a neve, as montanhas, a historia. AMOOOOOOO BAALBECK e todos os sítios arqueológicos, amo a arte, dança, música, teatro, a culinária libanesa, amo a segurança e amo a educação escolar, pois minhas filhas aprendem 4 línguas na escola, não é uma maravilha? Amo ainda a forma como o povo libanês curti a vida, sempre buscando sua felicidade de dia e a noite, apesar de todos os problemas vividos aqui. Amo os museus, as exposições, assim como a abertura para o multiculturalismo e a diversidade cultural. O Líbano é cosmopolita, onde encontramos pessoas do mundo todo com tanta facilidade. Amo frequentar o nosso Centro Cultural Brasileiro ( Brasiliban), onde há atividades culturais, exposições, reuniões e eventos.

Gostaria apenas que o Líbano fosse um local mais respeitado, mais educado e mais cuidado pela sua população. Gostaria muito que os habitantes deste país usassem mais o bom senso ao invés de teorias religiosas e políticas. Gostaria muito que os esportes fossem mais valorizados e tivéssemos mais profissionais de ponta na área. Gostaria de viver em um país mais pacífico e justo.

Não me considero nem mais libanesa e nem mais brasileira, acredito que nasci para o mundo e sou uma pessoa adaptável a qualquer ambiente. Mas choro de emoção todas as vezes que escuto o Hino Nacional Brasileiro e o Hino Nacional Libanês .

Enfim, torço para a paz mundial, torço para ver um mundo sem fome, sem conflitos e sem guerras. E VIVA O MUNDO !!!! VIVA O BRASIL !!!!! VIVA O LIBANO !!!!!”

 

IMG_9156Escritório ITSS- Solutions & Services, telefone 03888078/ 01707438.

 

Por Viviane Carvalho

 

12087409_10206697491949100_538159427_n 12087387_10206697492029102_1879078534_n 12082671_10206697493149130_1163999262_o

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

This post is also available in: enEnglish (Inglês)