Connection Comunidade apresenta personalidades da comunidade que se destacam no Líbano. Esse mês trouxemos Jihan Osman, criadora da Sweet B, que vem adoçando a boca de libaneses e brasileiros com seus doces de brigadeiros e afins na terra dos fenícios.

IMG_5941

Brigadeiros da Sweet B

Confira a entrevista com nossa linda e doce libanesa-brasileira, representante da nossa comunidade em Hamra, que vem se destacando pelo diferencial dessa iguaria vendida pela Sweet B, por trás do docinho em versão gourmet, que conseguiu unir o conceito de uma boa apresentação do produto, e conquistar o olhar e o estômago dos libaneses.

Connection Beirute 1) Jihan, nos conte mais sobre a sua história com o Líbano e como você surgiu a ideia de vender brigadeiros gourmet.

Jihan Osman: Sou brasileira e descendente de libaneses. Vivo em Beirute há 6 anos. Eu e meu marido resolvemos voltar ao Líbano para poder criar nossas filhas trigêmeas com mais segurança e também poder ensinar nossa cultura. A ideia de vender brigadeiros gourmet embalados numa caixinha muito bem apresentável foi uma maneira que eu encontrei de chegar aos corações das pessoas.

Sempre senti uma satisfação pessoal em poder proporcionar à alguém um momento feliz. Todo meu trabalho é recompensado quando um cliente me retorna dizendo que adorou os doces, ou de que nunca saboreou algo parecido, esse momento é recompensador, que não se pode traduzir em palavras.

IMG_5972

Jihan Osman e suas filhas trigêmeas

IMG_5974

Jihan Osman aprimorando seus conhecimentos em brigadeiro gourmet

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Connection Beirut 2) O brigadeiro é o doce mais famoso e tradicional do Brasil, apesar de não ser um produto inovador, ele pode ser encontrado em comemorações de aniversário nas mais diferentes cidades do Brasil e agora no Líbano. Como você se destacou marcando um diferencial na concepção de seu projeto?

Jihan Osman: como a maioria dos brasileiros, aprendi a fazer o brigadeiro enquanto criança, vendo minha querida avó que na minha opinião, ainda faz o melhor brigadeiro do mundo, aquele com gostinho de infância. A única diferença é que hoje eu preparo a versão gourmet, na qual utilizo matéria-prima de alta qualidade tais como manteiga (e não a margarina) e o chocolate belga, tanto para base do doce quanto para decoração.

Primo pela matéria prima de qualidade e acredito que é esse o fator determinante para o sucesso da Sweet B, contudo não se deve esquecer o item AMOR, que unido ao carinho me permite tocar o coração das pessoas. Ao abrir uma caixinha de brigadeiros, eu convido meu cliente a experimentar um trabalho impecável e ao mesmo tempo delicado ao nosso olhar, agradando a todos que anseiam em presentear seus entes queridos, muitas vezes sem se sequer conhecer o brigadeiro.

Connection Beirut 3) Jihan Osman é uma mulher empreendedora e já possuiu franquias da loja Carmen Stephens. Tendo Jihan a frente da Sweet B, esta já se tornou referência em doces brasileiros no Líbano. Nos conte como surgiu a sua brigaderia.

Jihan Osman: A Sweet B nasceu da necessidade em trabalhar e ao mesmo tempo estar perto de minhas filhas. Enquanto eu estava a frente das lojas da Carmen Steffens, meu tempo era dividido e escasso para a família, e por muito tempo sem perceber, me afastei do papel de mãe, perdendo os melhores momentos das minhas filhas. Não estava me sentindo feliz por completa, e decidi dar uma nova guinada na minha vida profissional.

Trabalhar em meu ateliê em casa, me permitiu conciliar o útil ao agradável. Além de fabricar os docinhos, eu também fabrico as forminhas de tecido ou papel para tornar a mesa de doces ainda mais bonita.

Connection Beirut 4) Quais são os sabores preferidos dos libaneses e que novidades você adaptou no Líbano?

IMG_5942 IMG_5943

 

Atualmente a cartela supera os 12 sabores, desde brigadeiros de pistache, caramelo, morango, coco, passando pelos de frutas como limão, terminando nos tradicionais ao leite e branco. Sempre tento receitas novas e visando agradar ao paladar do meu público.

Também sigo sugestões dos clientes. A última inovação foi brigadeiro de erva -doce, pois os libaneses apreciam muito esse chá. O paladar libanês é diferente do nosso brasileiro, eles apreciam muito o chocolate amargo, então a minha versão de brigadeiro tradicional é feito com chocolate meio amargo, que aliás é o meu campeão de vendas no mercado libanês.

Connection Beirut 5)Quais são os maiores desafios dos empreendedores brasileiros no Líbano e os planos para 2016?

O desafio do empreendedor no Líbano é conquistar o paladar de um produto novo, que apesar de ser um doce tão famoso no Brasil, ser um produto desconhecido no Líbano. Além disso, o desafio para quem trabalha no setor alimentício é a questão da perenidade. Tendo em vista que o brigadeiro é um doce perecível, explico aos clientes que o prazo de validade é muito curto comparado ao chocolate normal.

Sempre aconselho na maneira da exposição dos doces, fazendo com que os mesmos agradarem não somente ao paladar, mas os olhos também. Por vezes, ajudo a decorar a mesa dos doces dando o toque brasileiro nas festas libanesas. IMG_5945 IMG_5944

 

 

Quanto aos planos para 2016, penso em abrir um espaço para melhorar a divulgação do produto e até mesmo abrir um café, onde meus clientes poderão saborear e acompanhar toda confecção dos doces, adoçando a boca e a vida.

por Viviane Carvalho

IMG_5946

Jihan Osman e Viviane Carvalho

This post is also available in: enEnglish (Inglês)