IMG_8229 IMG_8232

 

 

 

 

 

 

A economia brasileira passa por um momento de profunda preocupação, não só do governo e dos economistas que quebram a cabeça para recolocar o país no caminho do crescimento, mas de todos os brasileiros dentro e fora do Brasil.

A grande verdade é que vivemos uma grande ressaca, passamos os últimos anos gastando muito e de maneira errada, e mais do que podíamos, o resultado é que o governo está tendo que aumentar impostos para compensar o déficit dos últimos anos e isso é claro chega ao bolso do trabalhador e das empresas, tudo isso já seria difícil e doloroso para corrigirmos, seria como aquela família que reduz despesas e tenta de alguma maneira ganhar algum dinheiro extra para zerar logo as dívidas, o problema é que temos toda a crise política e de confiança que envolve o Governo Federal que faz com que as dúvidas fiquem ainda maiores sobre todo mundo que pensa em investir no Brasil.

Mas quais são essas dúvidas? Acreditem, são muitas! Dúvidas se este Governo se manterá até o final de 2018, dúvidas sobre como comportará o emprego e a renda, dúvidas sobre a taxa de câmbio, dúvidas sobre a taxa de juros, etc.

Hoje o objetivo do Governo é tentar tirar todas estas dúvidas enquanto tenta acertar as suas contas, mas o ambiente é ruim, são as quase diárias denúncias de corrupção da Operação Lava Jato que atinge também importantes aliados e agora temos o Presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), em franca briga com o Palácio do Planalto após ter o seu nome também envolvido nas denúncias, como ele é o responsável pela pauta de votações da Câmara, ele pode atrapalhar a vida do Governo no Congresso, o outro e maior problema é o baixo crescimento econômico (para não dizer o encolhimento econômico), com o país crescendo menos o governo arrecada menos, arrecadando menos aquela conta que já falamos fica cada dia mais difícil de fechar.

E onde entra o dólar nisso tudo? Arrecadando menos, o mercado passa a ter dúvidas se o Governo terá capacidade de honrar as suas despesas, por isso tivemos uma acelerada na cotação do dólar na última semana de julho, quando o governo reduziu a meta fiscal de 2015, investidores preocupados com essa situação buscam a segurança do dólar, e isso durará até a estabilização do cenário político e econômico.

Se por um lado o dólar alto é ruim para quem quer viajar para fora do país, e também para quem é importador, por outro lado abre oportunidade para os exportadores brasileiros venderem seus produtos no exterior a preços mais competitivos, já que são necessários menos dólares para pagar os produtos brasileiros.

Enfim, nós brasileiros teremos provavelmente um 2015 e 2016 de muitas dificuldades, é o que já preveem os grandes bancos brasileiros, mas são nos cenários de crises que também aparecem grandes oportunidades. Cabe a cada um identificar as oportunidades e riscos nesse momento e utilizar a criatividade para atravessarmos esse período da melhor maneira possível.

Screen Shot 2015-08-10 at 8.00.57 PM

 

 

Rodrigo Mattar, é neto de libaneses. Ele é economista e pós graduado pela FAAP e tenho MBA pela ESPM. Sempre trabalhou em grandes empresas multinacionais e também grandes grupos nacionais. Ele é faixa preta 4º grau de Jiu-Jitsu, e mergulhador também com o certificado  Divemaster pela PADI (Professional Association of Diving Instructors). Gosta de viajar, e conhece 29 países, todo ano procura conhecer algum novo, pretende voltar para o Oriente Médio para conhecer ainda o Líbano.

This post is also available in: enEnglish (Inglês)