A diáspora libanesa é algo extremamente popular e conhecido no mundo todo, existem aproximadamente o quádruplo de libaneses fora do Líbano do que no próprio Líbano, algo totalmente insano. Devido a inúmeros fatores, a imigração libanesa tornou-se algo quase obrigatório para os libaneses  que viveram no Líbano durante os últimos séculos, como problemas políticos, à procura de uma vida melhor longe de guerras e tensões sectárias. A partir de então, colônias libanesas começaram a se formar ao redor do mundo, a e maior dela se formou no Brasil. Muitos libaneses e descendentes de libaneses se tornaram pessoas bem sucedidas no Brasil, em várias áreas; arte, política, comércio…

temer1

na cidade de Baabtoura celebrando a presidência do Michel Temer

E um dos descendentes de libaneses que mais se destacaram nesse ano, foi Michel Temer, o atual presidente interino do Brasil, que foi o primeiro descendente de libanês que conseguiu alcançar o posto mais importante da história do Brasil; a Presidência da República. Michel Temer nasceu na cidade de Tietê no interior de São Paulo, filho de pais libaneses que imigraram da cidade de Btaaboura no norte do Líbano para o Brasil, onde residiram na cidade de Tietê. Devido à instabilidade na região durante a época pós guerra, os pais de Michel Temer resolveram imigrar em 1925  para o Brasil em busca de uma vida melhor. Em 1940, Michel Temer nasceu, e é considerado a primeira geração de descendentes de libaneses. Temer foi educado e criado com valores libaneses onde religião e bons modos são cruciais para uma família tradicional libanesa. O atual presidente do Brasil vem de uma família cristã libanesa, a grande maioria dos libaneses mundo a fora, são cristãos.

Para os libaneses, um diploma na vida de cada um, é extremamente essencial e quase obrigatório. Seguindo os padrões libaneses, Temer se formou em direito pela Universidade de São Paulo, e conseguiu chegar até o doutorado. Embora Temer não fale árabe, ele consegue entender o idioma oficial do Líbano, assim como o francês e inglês; idiomas extremamente usados no dia-a-dia no Líbano. Com um alto valor educacional, Temer é invejado pela elegância e fluência na língua portuguesa, os discursos deles são bem finos e elegantes, digno de um presidente.

Atualmente, ele é casado com Marcela Tadeschi, mais nova que ele aproximadamente 40 anos. O atual presidente do Brasil foi 3 vezes presidente da Câmara dos Deputados, e também ele é o presidente do maior partido político do Brasil, o PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro). Temer não foi o primeiro vice-presidente do Brasil com origem libanesa, José Maria Alckmin que foi vice-presidente também tinha origem libanesa.

Em maio de 2016, Michel Temer assumiu a Presidência da República devido ao processo de impeachment da então presidente Dilma Roussef. Temer visitou o Líbano pela última vez em 2011, onde foi à cidade de origem dos seus pais; Btaaboura. Lá, ele foi recebido com música e muitos fogos de artifício, todos na cidade se orgulham de Temer, por ter conseguido alcançar uma posição extremamente importante no Brasil. Quando Temer tornou-se presidente interino, a cidade de Btaaboura no norte do Líbano foi ao delírio, onde houve uma grande festa com direito a música, dançarinas, fogos de artifício, e whisky para todo mundo.

Michel Temer entrou para a lista dos libaneses bem sucedidos no mundo, todos se orgulham de Temer. Tempos atrás quando se ouvia a palavra Brasil no Líbano, todos se lembravam de Pelé e Neymar, hoje em dia os libaneses colocaram Neymar e Pelé de lado, e se lembram orgulhosamente de Michel Temer, o filho dos humildes camponeses libaneses da minúscula cidade montanhosa de Btaaboura, que conseguiu ser Presidente da República do quinto maior país do mundo.

Por Ibrahim Smidi

Blog Ibra

This post is also available in: enEnglish (Inglês)